LEVANTE DO POSTO nº8 COMPLETA UM ANO

Um ano atrás comunidade se mobilizou contra a possibilidade de UBS virar estacionamento de hospital privado

Por Juan Ricthelly


No dia 27 de Outubro de 2020 em uma solenidade no Gama, o Governador Ibaneis Rocha fez uma declaração que deu início a debates e mobilizações na comunidade, com lideranças, autoridades e entidades se pronunciando sobre a questão.


Na ocasião, o governador declarou o seguinte:


“A questão do Posto 8 vai ser resolvida através de uma Parceria Público Privada (PPP) também.

Como o hospital está ali em frente, o hospital quer fazer um estacionamento ali, e vai construir o posto em outro local, para entregar a comunidade.”[1] Ibaneis Rocha 27/10/2020


Não demorou muito para a fala do governador repercutir, com posições favoráveis e contrárias. O Fórum Comunitário e de Entidades do Gama iniciou uma campanha massiva contra a proposta, nas redes sociais e nas ruas, convocando atos presenciais, debates virtuais, panfletagem nos principais pontos da cidade, abaixo assinado e pressionando parlamentares a se pronunciarem sobre a questão.


Houve manifestações contrárias dos distritais Chico Vigilante, Arlete Sampaio, Leandro Grass e Fábio Félix, no nível federal houve pronunciamento da deputada Érika Kokay.


A favor somente o autoproclamado deputado do Gama, Daniel Donizet se pronunciou:


“A atual área do Posto não tem condições de passar por reforma, por problemas judiciais. Então a ideia é demolir a edificação e transformar a área em um estacionamento público, cuja manutenção ficará sob a responsabilidade do Hospital Maria Auxiliadora, por meio de um programa chamado "Adote uma Praça"[2].” Daniel Donizet 10/11/2020


Enquanto os demais permaneceram em completo silêncio.


O rechaço da comunidade foi retumbante, unindo lideranças comunitárias dos mais diversos espectros políticos e partidos, em torno da posição de que o posto deveria ser reformado ou reconstruído e entregue à comunidade exatamente onde estava. O lema de ordem era:


ESTACIONAMENTO NÃO! REFORMA JÁ!

O poder público não raras vezes costuma esquecer que uma comunidade desenvolve ao longo de sua história relações de afeto com alguns espaços, que adquirem um valor e um significado simbólico para aquele grupo de pessoas.


O Posto de Saúde nº8 é seguramente um desses espaços, que funcionou e atendeu à população durantes anos, num prédio antigo que pertenceu ao falecido INAMPS desde 1973, que deu lugar ao Sistema Único de Saúde – SUS, com a promulgação da Constituição Federal de 1988, se convertendo em símbolo da saúde pública em nossa cidade.


Ao vislumbrar a possibilidade daquele espaço destinado por décadas à promoção da saúde pública, universal e gratuita, se converter em estacionamento de um hospital privado, um sentimento genuíno de revolta brotou em uma comunidade que vez ou outra é criticada por não reagir, enquanto em outros locais, vias são fechadas e pneus incendiados por muito menos.

Essa reação inesperada surpreendeu até mesmo as autoridades, que não conseguiam se pronunciar de forma uníssona sobre questão, se contradizendo a todo instante em suas declarações.


Para vocês terem uma ideia da confusão, a Administradora Regional do Gama fez a seguinte declaração num programa de rádio:


A VOZ DO GAMA: Mas o questionamento que fica é o seguinte:


Já tem verba? Para a construção desse novo Posto que estão querendo fazer?


JOSEANE FEITOSA: Tem sim Paulinho! A Secretaria de Saúde também vem trabalhando firme nessa questão. O governador quanto à questão de saúde é prioridade, o Deputado Daniel Donizet já colocou recurso, a planta já está pronta, então o projeto já existe, do Posto de Saúde, e agora é realizar uma licitação para que o nosso posto de Saúde seja totalmente executado [...][3] 28/11/2020


Que foi totalmente desmentida pela Secretaria de Saúde em questionamento feito pela Rede Globo em uma matéria do dia 30 de Novembro, para o Bom dia DF, 1ª Edição, afirmando não saber sobre nenhum projeto de estacionamento para o local[4].


A repercussão negativa foi tamanha, que o governo se viu na posição de ter que rever o que foi dito inicialmente pelo governador, declarando que não havia nenhum projeto com tais propósitos.


A comunidade chegou a provocar o Ministério Público do Distrito Federal e Território – MPDFT, por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde – PROSUS, sendo respondida pelo promotor Clayton Germano, responsável pela 2ª PROSUS, que informou ter tomado providências, questionando a Secretaria de Saúde sobre essa situação, que respondeu que, não havia nada nesse sentido, e que já existe um processo tramitando para retomar as obras e reabilitar o espaço.


Diante desses desdobramentos, a história de transformar o Posto de Saúde nº8 em estacionamento de hospital privado desapareceu, e o discurso oficial do governo é o de que será reformado exatamente onde se encontra.


A comunidade viu esse recuo como uma vitória, e foi mesmo! Escrevo esse texto para recordamos desse episódio, ressaltando o papel e a importância da própria comunidade em suas lutas e conquistas, pois seguramente, quando o Posto 8 vier a ser reformado e inaugurado algum dia, deputados comissionados e assessores do executivo vão exaltar o protagonismo de seus respectivos chefes, esquecendo ou até mesmo ignorando o histórico de atuação e luta da comunidade.

Desse modo, esse artigo é ao mesmo tempo um seguro e um registro para quando esse dia acontecer. E que fique registrado, que quem impediu o Posto de Saúde nº8 de virar estacionamento exigiu que ele fosse reconstruído foi comunidade, coube ao poder público executar essa determinação.



[1] Fonte: https://www.facebook.com/deputadodanieldonizet/videos/2699485523623273/ [2] Fonte: https://www.facebook.com/239451279837280/posts/1046779775771089/ [3] Fonte: http://98fmgama.com.br/agora-o-gama-tem-voz/ [4] Fonte: https://globoplay.globo.com/v/9062971/ DFTV 1ª Ed. 30/11/2020

36 visualizações0 comentário