GABINETE DO AUTOPROCLAMADO DEPUTADO DO GAMA SOB SUSPEITA DE CORRUPÇÃO

Na manhã de hoje (14/12) gabinete do Deputado Daniel Donizet recebeu visita da PCDF

Por Juan Ricthelly


Os grupos de whatsapp da comunidade do Gama amanheceram pipocando com manchetes sobre as buscas realizadas na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). A Operação Melinoe, que leva o nome da deusa grega dos fantasmas, foi deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), e fez batidas em ao menos 8 endereços ligados ao parlamentar, chegando a encontrar o equivalente a R$ 110 mil reais em um deles.


Ao que parece, o gabinete do parlamentar está envolvido num suposto esquema de rachadinhas, prática bastante comum no meio político, onde os assessores comissionados são levados a devolver parte do salário para o parlamentar. As rachadinhas se tornaram famosas no noticiário político nacional, em razão do Presidente da República Jair Bolsonaro e seus filhos, que parecem ter aumentado o seu patrimônio pessoal de forma suspeita, enquanto ao mesmo tempo cresciam como políticos.


Há também suspeitas de assessores fantasmas, que recebiam o salário pago com recursos públicos, mas não compareciam para trabalhar na CLDF, parece até que uma dupla sertaneja constava na folha de pagamento do gabinete do deputado, segundo o portal Metrópoles, há denúncias de que a dupla Marcelo Paiva e Santiago era paga para divulgar o deputado em seus shows.


Daniel Donizet foi eleito surfando na onda bolsonarista, e já se encontra no quarto partido político desde que foi eleito (PRP - PSL - PSDB - PL), chegou a protagonizar uma polêmica lamentável no início de 2019 com então Administradora Regional do Gama, Juliana Navarro, chamando de “administradora de merda” e alegando que a mesma tinha problemas mentais, pouco depois desse episódio, chegou a ocupar o cargo de Administrador Regional do Gama, sem abrir mão do salário de deputado, ficou um mês no cargo, e desde então é o “dono” das Administrações do Gama e do Jardim Botânico, em troca de apoio ao governador Ibaneis Rocha, tendo sido decisivo no sepultamento da CPI da Pandemia, retirando o voto que a colocaria em posição prioritária, desde então a CPI nunca saiu, o que lhe rendeu o carinhoso apelido de “Coveiro de CPI”.


No ano de 2020 chegou a comprar a ideia absurda do governador de transformar o terreno do Posto de Saúde nº8 em estacionamento do hospital privado Santa Lúcia, tendo que recuar após protestos e reações negativas da comunidade.


Aguardamos os desdobramentos das investigações, e caso você tenha interesse, segue uma coletânea de textos que o ajudarão a conhecer melhor o deputado e a sua atuação.


O Vigésimo Quinto Deputado

Distrital Daniel Donizet enterra a CPI da Pandemia

Daniel Guaidó e a representatividade

Uma vez coveiro, sempre coveiro




46 visualizações0 comentário